Textos






São tantas coisas que atormentam a alma que chora,
E muitas vezes implora clamando ao sagrado,
São tantas  horas perdidas, noite afora, 
E o ser amanhece muito desgastado.

Tristes momentos de melancolia, dia e noite, noite e dia,
Por ser desregrado. 
Acha que não ama, que não é amado,
Segue seu martírio,  mas desconfiado.

São tantas horas idas, tantas horas vindas,
Mas um dia finda, essa amargura,
Virá a ternura, brotará o amor, 
Vai-se a imensa dor, sem deixar saudades.




18/02/2019


OBS: FOTO FONTE GOOGLE. 
JOSÉ RODRIGUES
Enviado por JOSÉ RODRIGUES em 18/02/2019


Comentários


Imagem de cabeçalho: inoc/flickr